Novo Projeto de Viagem: Pequenas Cidades Americanas

Image

Olá Companheiros de Viagens,

A partir de hoje vou começar a compartilhar as experiências e viviências do meu novo projeto: Desbravando as Pequenas Cidades Americanas. O nome é autoexplicativo e acredito que dispensa maiores explicações não é?! rsrs. A única coisa a justificar é que apesar de toda a beleza e vida cultural de  New York, Miami, San Francisco e Las Vegas, elas são cidades internacionais. Verdadeiros caldeirões onde é possível encontrar gente de todas as partes desse mundão de Deus.

A ideia é fugir um pouco dessas cidades cosmopolitas e procurar o cidadão americano tradicional. Viver um pouco da vida no interior da América e descobrir belezas naturais e culturais não vivenciadas pela maioria dos turistas. Vou seguir também um princípio básico de não me entregar ao consumismo e procurar adquirir produtos e lembranças produzidos na própria comunidade em que estiver visitando, quando for possível.

Se você acompanha meu blog sabe que adoro compartilhar experiências gastronômicas. Pode esperar que você encontrará um pouco disso por aqui também!

Para nortear a escolha das cidades visitadas, há dois princípios: Poder ir dirigindo a partir de Charlotte e ter algum atrativo natural. Estou dando prioridade em conhecer duas cidades citadas nos livros de Nicholas Sparks: Seabrook Island, Carolina do Sul, do livro “The Notebook” (‘Diário de uma paixão’) e Beaufort, Carolina do Norte, do livro “A Walk to Remember” (‘Um amor para recordar’);  Brevard, Carolina do Norte, está na lista por fazer parte das locações para gravação dos filmes da Série “The Hunger Games” (‘jogos vorazes’) e também cidades similares a Kings Mountain, Carolina do Norte, por estarem nas montanhas.

Estou aberto para sugestões e dicas de vocês amigos internautas! Você conhece ou gostaria de conhecer alguma cidade no entorno das Carolinas? Deixa a sua opinião que tentarei colocar no roteiro de viagem. Espero completar o projeto em 1 ano.

E aí, vamos viajar???

Publicado em EUA | Publicar um comentário

Boas opções de restaurante e alimentação em Nova Iorque – Dallas BBQ

Vamos continuar falando de comida??? hehehe.

Olha, talvez a segunda coisa que mais gosto (a primeira, obviamente é viajar) é saborear uma boa refeição! E esse meu post será dedicado a isso, mas bem diferente das outras dicas que estou dando em relação aos hambúrgueres (que eu como mais esporadicamente na verdade). E para matar um pouco da saudade da Big Apple, vou elencar os meus locais favoritos de alimentação em New York.

A primeira coisa que tenho a fazer é lhe dizer sobre meus gostos: Acho que sou o que se pode chamar de um cidadão da classe média do Brasil (apesar de estar morando agora nos EUA). Não sou e nunca fui rico e se me perguntassem a minha rotina alimentar enquanto estava no Brasil diria que seria sair para comer na feira central em Campo Grande (quando você estiver por lá, essa visita é obrigatória), fazer churrasco em família, comer peixe pantaneiro na beira da estrada em Coxim (vai anotando as dicas) e levar a esposa para comer comida Italiana ou Japonesa acompanhado de um vinho de leve em um lugar autoastral.

Faço questão de dizer isso para não lhe decepcionar, se você é o tipo de pessoa habituada a comer em locais chiques ou espere encontrar um restaurante com requinte na cobertura de um prédio. Isso também não quer dizer que os locais que vou indicar sejam ruins, muito pelo contrário. Mas, são locais muito bons, com preço justo e com alguma história legal ou atração adicional (decoração/música ao vivo/paisagem bacana/etc) que são coisas que eu considero importantes. Mais do que isso, são bons locais para se ir BEM ACOMPANHADO, seja pela familia, pela amada ou pelos amigos. Afinal de contas, com boa companhia, até o inferno fica interessante, não é?! E o melhor lugar do mundo com um mala… Aff…

Mas, chega de blá-blá-blá e vamos ao que interessa!

DALLAS BBQ – “Carne como brasileiro gosta, ao estilo texano!”

Com certeza esse é o meu restaurante favorito em Nova Iorque! Há três unidades dele na ilha e tem um que fica colado na Times Square e com a Broadway, em frente ao museu de cera!

Primeiramente o local é super animado e com música alegre o tempo todo. As garçonetes são muito atenciosas e também são pacientes com todos, mesmo os que tem dificuldade em falar inglês (eu acho fundamental isso).

Eles são bem exagerados nos pratos! Uma porção deles pode alimentar até duas pessoas. Os “copinhos” de refrigerante então, nem se fala, rsrs. A carne é bem suculenta e você tem sempre a opção de escolher se deseja mais mal passada ou no ponto. Muitos dos pratos acompanham batata. Eles possuem costeletas ao molho que você deve obrigatoriamente experimentar uma hora.

O restaurante tem dois pisos e um “quê” de velho oeste. É um lugar bem agitado e é possível ver o lugar com gente o dia todo. Algumas vezes é preciso esperar para ser atendido, e a fila chega a demorar um tempinho (mas, vale muito a pena).

Os pratos são super em conta, quando comparados a outros restaurantes com o mesmo padrão de boa comida em NY. Por bem menos de $30 você come bem, bebe muito e ainda deixa a gorjeta (não vá esquecer, hein).

Só pela praticidade de estar no coração de tudo, esse restaurante já vale a pena, mas te garanto que a comida é muito boa!

Espero que você possa curtir essa dica. Por favor, deixe a sua opinião após dar uma passadinha por lá, ou melhor ainda: Me indique um restaurante que você goste por lá! Terei o maior prazer em ir conhecer.

Bom apetite e boas viagens!

Publicado em EUA | 2 Comentários

ARBY’S – Comendo como americano por um preço justo (dica 2)

Olá amigos e amigas de malas prontas!

Estou cumprindo o prometido e aqui segue a nossa segunda dica to TOP 5 com as minhas opções preferidas para você comer como um americano e fugindo do McDonald’s!

Eu não sei se existe Arby’s no Brasil, mas eu acho que de todas as opções por aqui, essa é a que daria mais certo em nossas terras. E eu digo o motivo: Normalmente após comer essas comidas calóricas por aqui, se você vai seguir a maratona que quase todo turista faz nos EUA de sair de loja em loja e de ponto turístico em ponto turístico, se você estiver em um dia quente, o seu organismo vai acusar a sua falta de educaçao alimentar, digamos assim, rsrs.

Mas, no Arby’s é diferente. Não me pergunte a razão (talvez o slogan deles esteja certo), mas o alimento deles parece ser fresco mesmo.

O ambiente é muito agradável e segue o padrão inconfundível dos fast food americano. Confrontrando com o McDonald’s, posso dizer de cara que normalmente você vai ser atendido de forma muito mais educada e personalizada. A limpeza dos restaurantes é impeçavel e os preços muitos justo (você com a maioria das combinações de ‘meal’ por um preço muito similiar ao McD).

Na minha singela opinião, tem duas coisas que você tem que experimentar: Uma é o sanduíche de presunto. Existem várias opções de combinação, escolha a sua e seja feliz. Outra coisa obrigatória são os bastões de queijo!!!!! Uma delícia e sempre bem quentinho, com o queijo derretendo, huuuummmmmmm (veja as fotos abaixo). Lembra muito uma propaganda de pizza que passava antes do JN quando eu era mais novo.

Das opções que existem por aqui, o Arby’s é um dos mais amigáveis para você sentar e recuperar as energias conversando um pouco. Não tem aquele ar de correria e pressa preponderante nas outras fast food.

Pra finalizar, acho que eles possuem os melhores cupons de desconto para refeição com boas barganhas.

Eu vou fazer um posto sobre esses cupons para economizar em alimentação, compras e hospedagem nos EUA em breve.

Bom, vou terminar por aqui e ir pegar o carro e fazer uma visitinha por lá, pois escrever este post me deu fome, rsrs.

Abraços e boas viagens!

Fotos do Crime:

Image

 Sanduíchão de presento.

 

 

Image

 Balcão de atendimento e todas as opções de menu.

Image

 Local gosotoso e música relaxante

Image

 Comer a noite é sempre muito bacana também

Image

Essas criancinhas aí são bão dimais da conta, sô!

Image

 

Publicado em EUA | Publicar um comentário

Como é dirigir nos Estados Unidos?

Olá amigos e amigas viajantes!

Image

Hoje vamos conversar um pouco mais sobre carros. Os últimos posts sobre como abastecer nos EUA e se é possível alugar um carro sem Cartão de Crédito fizeram tanto sucesso que me animaram a continuar a escrever sobre o tema.

Alugar um carro é algo que é útil e aconselhável na maioria das cidades americas. Preste atenção que eu disse na maioria, e não em todas! Por exemplo, se você estiver visitando Charlotte, na Carolina do Norte é altamente indicado você alugar um veículo, pois o transporte público é muito limitado e existem muitas coisas bacanas para se ver a 2 horas de viagem em todas as direções: Desde as montanhas, locais/cidades históricas históricas da época da guerra civil, a badalada praia de Mirtle Beach e também os lindíssimos Faróis na costa da Carolina do Norte (um programa super romantico à dois).

Contudo, se você está viajando para New York ou mesmo indo para a Disney, um carro é desaconselhado para você. Principalmente em NY aonde o trânsito é caótico e o sistema de metros funciona muito bem (além de ser uma experiência única) a escolha pelo carro poderá lhe tomar looooongas horas dirigindo e procurando um estacionamento, horas que você poderia estar aproveitando em passeios e/ou compras (além de pagar uma mini-fortuna no Parking, em NYC).

Dito isto, vamos conversar sobre como é dirigir na terra do Tio Sam. A experiência é praticamente a mesma, com a diferença de dirigir ótimos carros em ótimas vias. 😀

A maioria dos carros americanos é automatico e mesmo que você nunca tenha dirigido um, não se preocupe, pois é muito rápido para se habituar. Em viagens longas chega a ser até monótono. UPDATE: [Um amigo aqui me disse que estava com tanto medo de ter de aprender a dirigir um carro automático e não entender nada das instruções em inglês na hora de locar, que ele foi até uma concessionária de carros no Brasil e pediu para fazer um “test drive” para ver como era. Eu achei super engraçado a solução e a criatividade dele, mas não creio que isso seja necessário]

Quase todas as estradas são divididas entre pistas com um único sentido, com uma mureta no meio, então não tem o estresse de ficar observando o tempo todo se tem algum maluco querendo ultrapassar um caminhão no sentido contrário ao seu em uma estrada de pista única. As vias são muito bem sinalizadas e você será lembrado a todo momento da velocidade permitida naquela pista. Lembre-se sempre de respeitar esses limites e também de não dirigir muito abaixo da velocidade, pois isso pode render uma multa pra você.

Algo que é diferente no Brasil -e que eu acho fantástico- é que as pistas da direita são livre para conversão, mesmo em sinal vermelho, desde que não haja tráfego impedindo. Ou seja: Se você vai fazer uma conversão à direita e o sinal está vermelho, mas não tem ninguém vindo na pista com sinal verde E NEM PEDESTRE passando na faixa, você pode fazer a conversão. Isso só não é permitido onde você encontrar essa placa abaixo:

Image

Essa placa abaixo é muito importante também: Ela diz para não virar a direta “no vermelho” quando houver presença de crianças.

Image

Lembrando que não importa se você tem uma visão privilegiada da outra pista e consiga ver que não vem ninguém, você tem obrigatoriamente de parar antes de fazer a conversão.

Outra coisa que nós não temos no Brasil e é muito importante prestar atenção são os ônibus escolares. Eles possuem regras bem específicas, mas fáceis de aprender.

Quando um ônibus escolar parar ele vai acender algumas luzes indicativas vermelhas e surgirá uma placa de STOP. Nesta hora, se você estiver na mesma faixa que o ônibus, você deve PARAR O CARRO, não o ultrapasse de forma alguma. Se você estiver na pista contrária e não houver ‘guardrail’, você também deverá parar o carro.

Pode ter certeza, se você ultrapassar um ônibus escolar sinalizando que crianças estão embarcando ou desembarcando você vai ser parado pela polícia em menos de 5 minutos. E em vários Estados o motorista do ônibus tem o “poder” de dar multas.

Sempre preste muita atenção a isso. Esse desenho abaixo ajuda a entender como agir:

Image

Muita atenção quando estiver dirigindo e na faixa da direita houver uma moto ou uma bicicleta. O ideal para simplificar para você, e não complicar as explicações, é que você mude de faixa para ultrapassá-los. Jamais ultrapasse utilizando a mesma faixa, nem que tenha de esperar atrás do ciclista/motociclista.

A última informação é mais uma dica para quem não mora em cidades com vias rápidas, ou não tem o costume de dirigir nelas. Quando você for entrar em uma highway, saindo de uma via de velocidade menor, você tem todo o espaço da via de acesso para a highway para ACELERAR até a velocidade permitida (usualmente umas 65 Milhas por Hora). Um dos grandes erros ao se dirigir a primeira vez nas autoestradas americanas é tentar adentrar a via numa velocidade muito abaixo do que os demais veículos estão circulando já dentro dela, principalmente quando ainda tem muita pista auxiliar para você acelerar ainda. Normalmente quando você utilizar a seta para mudança de via o veículo atrás irá diminuir para que você troque de faixa.

Image

E quando for sair da Highway, espere pegar a saída para somente aí começar a frear. Não inicie e frear ainda na highway, pois nem todos os veículos irão sair da pista também. Se fizer isso corre o risco de alguém colidir no para-choque do seu carro ou de levar uma buzinada com justiça. Assim como entrar na via, você terá uma pista inteira para frear.

Dirigir nos Estados Unidos é um prazer na maioria dos casos. É obvio que se você estiver em uma metrópole o transito será nervoso e nem todos os motoristas amigáveis, mas a experiência tende a ser muito positiva em comparação ao transito no Brasil.

Se você estiver pegando estrada é mais fácil ainda. Quando precisar se alimentar ou se hospedar, encontrará placas sinalizando as opções de cada saída, conforme segue abaixo:

Image

Lembre-se que com raras excessões, não há postos de gasolina na beira da highway ou autoestradas. Será preciso que você acompanhe as placas de saída e escolha um posto de gasolina. Fique sempre atento e não deixe o tanque de combustível com menos de 1/4. Dica de amigo.

Escrevi muito não foi? Pode parecer que tem muita coisa diferente, mas não é não! Essas são as únicas coisinhas que você deve prestar atenção e o resto é o mesmo que no Brasil. Ah, jamais saia de uma locadora sem um GPS! Você não quer perder tempo tendo de pedir informação em outro país, quer?!

Realmente desejo que você aproveite muito a sua próxima viagem aos EUA dirigindo com muito cuidado e dentro dos limites de velocidade!

Até a próxima!!! Boas viagens!!!!

Publicado em EUA | 2 Comentários

FIVE GUYS – Comendo como americano por um preço justo (dica)

Olá amigos e amigas de viagens,

Já faz um tempinho que tenho planejado esse post, mas a vida anda corrida (pra todo mundo, não é mesmo), e não consigo atualizar o blog com a frequencia que eu desejo e com que as ideias aparecem, rsrs.

Acredito que todo mundo saiba que os Estados Unidos são a pátria do Hamburguer. Existem centenas – milhares? – de redes de restaurantes dedicados a essa especialidade do pão com carne no meio, e todos os extras adicionais que se possa pensar. E é claro que o primeiro nome que nos vem a cabeça é do McDonalds! A maior rede mundial de Hamburguers, acompanhada de french fries (batata frita) e refrigerante.

Image

Eu entendo completamente o simbolismo de viajar para os EUA e ir comer em um McDonalds, tirar foto com o Ronald e tudo mais… Mas, convenhamos: Você pode comer um “Big Mac” em qualquer lugar do mundo. E se por um lado, ir comer no McDonalds é um programa “chic” no Brasil, aqui nos EUA muitas vezes McDonalds é opção de pessoas limitadas financeiramente.

A ideia desse post, então, é mostrar para você outras opções para saborear um Hamburguer, poder tirar fotos e contar a maior média para os seus amigos. Algumas dessas opções valem a pena até mesmo pela decoração e/ou opções de diversão que oferecem.

Vou fazer uma série de sugestões para você aproveitar e para começar…

1) Nossa primeira indicação: Five Guys

Image

O Five Guys é uma rede cheia de particularidades: Não se enquadra como uma Fast Food, mas também não é um restaurante convencional. As opções de lanche são maravilhosas e a decoração é muito sóbria e bacana. Os quadros nas paredes e a escolha das mesas e cadeiras nos remete aos anos 70. A música ambiente é sempre muito alegre e dá um ar retrô ao local.

Há na maioria dos restaurantes da rede amedoins para você ir degustando enquanto o lanche está sendo preparado. É uma das marcas registradas do Five Guys, e também um bom combustível para uma boa conversa.

Os hamburgueres são enormes! E como falei anteriormente, não tem gosto de comida fast food. Na maioria das unidades da rede é possível ver o seu lanche ser preparado. Os preços iniciam em $2.59 e vão até os $5.99. É possível fazer excelentes combinações de “meal” pagando pouco mais de $10.

A batata frita deles é deliciosa e foge do padrão do McDonalds e Burguer King. Uma coisa aprecio no five Guys é que você pode pedir modificações no lanche ou pedir o hamburguer ao seu gosto, sem receber cara feia de atendente.

O cachorro-quente deles é um dos melhores que já experimentei. Vale muito a pena! Lembrando que Hot Dog aqui na terra do Tio Sam é diferente dos que conhecemos no Brasil.

Você pode encontrar o Five Guys em praticamente todo território norte-americano.

Espero que você goste e sinta-se como um cidadão local desfrutando de uma refeição calórica!!! 🙂

Acompanhe as próximas dicas. Boas viagens!

Image

Olha a criança aí em cima!!!

Image

Alguns restaurantes da rede tem um ar mais moderninho, outros tem um jeitão anos 70.

Publicado em EUA | 1 Comentário

É possível alugar um carro sem cartão de crédito nos EUA?

Olá viajantes,

Vamos falar um pouco sobre aluguel de carros hoje. É um post pequeno e simples, mas com uma pergunta muito recorrente: É possível alugar um carro sem ter cartão de crédito?

E a resposta é YES, YOU CAN! 🙂 Mas, não será simples e nem fácil 😦

A primeira coisa que eu tenho de fazer é desencorajá-lo a fazer isso, pois um cartão de crédito no exterior é um “porto seguro” para muitas situações complicadas, e se usado com inteligência irá lhe ajudar a sair de problemas.

Mas, digamos que você não tem cartão de crédito e nem tem como emitir um (como você está viajando para o exterior mesmo?!?!). Ok, pode acontecer de você ter perdido o seu cartão ou ter sido roubado e agora precisa de um carro, vejamos o caminho a seguir…

Primeiramente você deverá encontrar uma empresa que ofereça essa opção de alugar o carro sem cartão de crédito (cartão de débito e Visa Traveler Money não são aceitos). Só isso vai lhe dar uma canseira. Algumas companhias aceitarão você fazer a reserva do carro com cartão de débito ou transferência bancária, mas pode ler no site que no ato de retirada do carro você precisará de um cartão de crédito.

Eu indico a Alamo Rent a Car. Eles alugam o veículo para você somente com dinheiro, mas você terá que deixar um “depósito seguro” de aproximadamente 2x o valor das diárias. Por exemplo, se o valor das diárias for $220, você deverá pagar um total aproximado de $700. A diferença será devolvida para você quando retornar o carro na locadora.

alamo

Quando você aluga um carro sem cartão de crédito, eles automaticamente mudam o seu seguro para um mais completo – e mais caro – que os usuais. E é você quem arca com isso, claro.

Pelo que me falaram são pouquíssimas empresas que tem essa “facilidade” da Alamo, em Orlando parece que há outra pequena companhia que o faz. As grandes redes como Hertz, Enterprize, Localiza, etc. não possuem essa opção.

[UPDATE: Vi propaganda dessa empresa em um jornal brasileiro na Flórida. Lembrando que eu não conheço a empresa e também não recebemos para anunciar ninguém. Para visitar o site, clique aqui.]

(UPDATE 2: O leitor Adilson Coruja nos indicou que conseguiu locar um veículo na  Pay Less Rent a Car utilizando apenas o Visa Traveler Money – VTM. No site da locadora diz que há unidades na Flória, Califórnia, Washington e Texas. Ele não informou se foi necessário pagar um depósito seguro, então o ideal é mandar um email antes perguntando. Reforçamos que não conhecemos a empresa e que não anunciamos aqui. Para visitar o site da Pay Less, clique aqui.]

Minha sugestão é que você tenha um cartão de crédito em mãos e aumente o seu leque de opções.

Espero ter ajudado a todo(a)s, se você tiver alguma dúvida deixe aí em baixo que tentarei responder.

Abraços e boas viagens!

Veja mais sobre esse tema em nosso novo post “Planejando uma viagem de carro pelos Estados Unidos”. Basta Clicar aqui!

Publicado em EUA | Etiquetas , , , , , , , , | 12 Comentários

Como abastecer o carro nos Estados Unidos?

Olá Viajantes,

petrol-stations-4528_640

O povo americano tem algumas características que podem parecem antagônicas: Eles fazem de tudo para facilitar todas as coisas, seguindo o lema “se dá para evitar a fadiga, por que vou me cansar?”, e outra que é “se você pode fazer sozinho, qual a razão de pagar alguém para fazê-lo por mim?”

Um exemplo da primeira característica são os drive thru para praticamente todas as lojas e serviços, desde fast-food e farmácia, até aos serviços bancários e supermercado, onde realiza tudo sentado dentro do seu carro.

Contudo, na contra-mão disso, temos alguns serviços que somos acostumados a ter alguém para fazer por nós no Brasil e que por aqui são inexistentes, como o frentista!

Sim, você mesmo terá de abastecer o seu carro e na primeira vez se lembrará daquele personagem que praticamente ignoramos por longos anos em nossas vidas, e sentirá falta dele. Mas, não se preocupe, apesar de não parecer, é muito simples abastecer o seu carro. Você consegue em 3 passos simples. Vamos lá…

1º Passo: Escolhendo a forma de pagar

Normalmente no Brasil o pagamento é a última coisa que você faz, correto?! Aqui é o inverso, o combustível é “pré-pago”, e você pode escolher entre duas formas de pagamento:  Cartão ou com Dinheiro. E dependendo da forma que escolher o modo de pagar é diferente:

Cartão

Se você for pagar com o Cartão de Crédito/Débito, basta ir diretamente na bomba de combustível. Observe que todas terão uma telinha, o local de inserir o cartão (como em um caixa eletrônico) e o desenho ao lado da posição como o cartão deve ser inserido. Veja essa foto que tirei:

20130917_105358

Quando você inserir e retirar o cartão, surgirão algumas perguntas na tela e use o teclado ou as setas para fazer as escolhas. A principal de todas é quando perguntar se deseja pagar no Crédito ou no Débito, escolha sempre no DÉBITO, mesmo que seu cartão seja de crédito ou que você esteja usando um VTM. E o motivo é simples, se você escolher “crédito” ele vai pedir para você confirmar seu CEP cadastrado no cartão, e  o modelo brasileiro tem 8 dígitos e o americano apenas 5, aí dará sempre erro. Marcando “débito”, basta apenas digitar a senha e seguir os próximos passos.

Após digitar a senha, dependendo da rede de combustível que você escolheu, ele lhe pedirá mais algumas escolhas, por exemplo, se vai querer um recibo impresso, se deseja pagar para usar o lava-jato, se possui algum cartão de descontos ou de fidelidade, etc. Basta ir marcando sim ou não. E pronto!

Dinheiro

Se você for pagar em dinheiro, estacione o seu carro em uma das bombas disponíveis e veja que em cima dela existe um número, grave esse número, vá até o caixa da conveniência do posto e diga ao vendedor que você quer tal quantia naquela bomba, por exemplo: “Please, forty on 2″ – “Por favor, quarenta na 2″. Quando retornar à bomba o visor marcará que você tem $40 disponíveis para abastecer.

2º passo: Escolhendo o combustível

Agora você já está pronto(a) para abastecer. Mas, você verá que existem três bombas e cada um com um número e uma mangueira diferente, conforme essa imagem:

20130917_105324

Nessa hora, você deve escolher qual combustível deseja, é mais ou menos a opção de colocar gasolina comum, aditivada ou super aditivada. É preciso ter cuidado, pois alguns carros só aceitam um tipo de combustível (o meu é um exemplo), e errar o combustível pode danificar o veículo. Como descobrir? Simples: abra o tanque de combustível do carro e normalmente lá tem escrito 🙂

O tipo de combustível mais comum é o marcado com o número 87, basta retirar a mangueira da bomba de combustível e apertar o botão. Em alguns postos mais antigos, ao invés de ter um botão para você apertar, bastará erguer a base onde a mangueira estava apoiada.

3º passo: Abastecendo

Agora é a parte mais divertida 🙂 Basta abrir o tanque de combustível, colocar a mangueira lá dentro e puxar o gatilho. Você não precisa ficar segunrando o gatilho, observe que há um pino para apoiar o gatilho, basta você posicioná-lo e soltar.

Um medo que todo mundo tem é se vai encher o tanque e começar a derramar o combustível pelo chão. Fique tranquilo que mesmo com o pino segurando o gatilho, ele tem um dispositivo de desarme. Se acontecer de completar o tanque ele irá parar de mandar gasolina automaticamente. O mesmo acontece quando está faltando apenas alguns centavos para concluir o abastecimento. Quando isso acontecer, basta apertar o gatilho manualmente até chegar ao valor pago ou que você deseja.

Após terminar, coloque de volta a mangueira na bomba e não esqueça de fechar o seu tanque de combustível. É incrivelmente comum o número de pessoas que saem do posto com os tanques abertos. Isso é perigoso!

Se a telinha na bomba de combustível não perguntou no inicio de você iria querer um comprovante, ela perguntará agora. E deixo outra dica: Se você está usando um VTM, vai por mim e guarde TODAS as notas fiscais quando utilizar esse serviço, pois é muito comum cobrarem 2 vezes por uma mesma compra. Especialmente se você está usando de uma empresa chamada “Confidence”, mas esse é um outro tópico…

😉 Nunca conheci alguém que tenha abastecido o carro pela primeira vez e não tenha achado divertido! Aproveite a experiência, dirija com cuidado e dentro dos limites de velocidade para não ser multado (você não está no Brasil!!!).

Enjoy e boas viagens!!!

Ps. Fiz um novo post com um video mostrando o processo! Clique aqui para ver!!!!

Publicado em EUA | Etiquetas , , , | Publicar um comentário